Renda Fixa

A Renda Fixa representa aquele investimento em que as condições de rentabilidade são determinadas já no momento da aplicação.

Investir em Renda Fixa significa emprestar dinheiro para alguém, como banco, empresa ou para o governo. Na contrapartida, você recebe uma remuneração. Quem ganha com isso não é só o investidor, para quem emite esse título, é uma forma de captar recursos e financiar seus projetos ou negócios.

Títulos de Renda Fixa de longo prazo, tendem a pagar uma taxa de juros maior.

Uma vantagem para aplicar em Renda Fixa é o FGC – Fundo Garantidor de Créditos.

O FGC é a associação responsável pelo socorro a correntistas, poupadores e investidores em caso de falência da instituição financeira. É possível recuperar os depósitos ou créditos até o limite de 250 mil reais por CPF/CNPJ e por instituição financeira de um mesmo conglomerado. Produtos de Renda Fixa como CDB, LCI, LCA e Letras de Câmbio contam com esta proteção do FGC.

Vale lembrar que, se você possuir acima de 250 mil reais em um mesmo banco, distribuídos em conta corrente, conta poupança e CDB, só estará protegido até o teto de 250 mil reais, por CPF e por instituição financeira.

Existem muitos tipos de Renda Fixa, mas as mais procuradas são:

LCI, LCA e CDB.

  • LCI – Letras de Crédito Imobiliário

    • São títulos de crédito lastreados por créditos imobiliários.
    • São garantidos por hipoteca ou por alienação fiduciária da coisa imóvel.
    • Emitidos por instituições financeiras públicas ou privadas (bancos).
    • Pode ser Pós-fixada ou Prefixada.
    • São isentos de Imposto de Renda para pessoa física.
    • Risco relativamente baixo, pois mesmo que a instituição não puder lhe pagar, você conta com a proteção do FGC ( Fundo Garantidor de Crédito ), que irá lhe proteger para valores de até R$ 250.000,00.
    • Não é permitido fazer o resgate antes da data de vencimento.
  • LCA – Letras de Crédito do Agronegócio

    • São títulos atrelados a direitos de crédito sobre transações realizadas entre os produtores rurais.
    • Emitidos por instituições financeiras públicas ou privadas (bancos).
    • Pode ser Pós-fixada ou Prefixada.
    • São isentos de Imposto de Renda para pessoa física.
    • Risco relativamente baixo, pois mesmo que a instituição não puder lhe pagar, você conta com a proteção do FGC ( Fundo Garantidor de Crédito ), que irá lhe proteger para valores de até R$ 250.000,00.
    • Não é permitido fazer o resgate antes da data de vencimento.

    A única diferença entre LCI e LCA é o lastro do papel.

  • CDB – Certificado de Depósito Bancário

    • São títulos emitidos por uma instituição bancária.
    • Ao adquirir um CDB, o investidor está efetuando uma espécie de “empréstimo” para a instituição bancária em troca de uma rentabilidade diária.
    • Existem 3 tipos de CDB : Prefixado, Pós-fixado e os que pagam juros mais um índice de inflação.
    • Podem ter liquidez diária ou não, depende do CDB escolhido.
    • Para aplicações inferiores a 30 dias o investidor terá que pagar IOF (Imposto sobre operações financeiras).
    • Não é isento de Imposto de Renda, e essa alíquota varia de acordo com o prazo da aplicação.
    • Risco relativamente baixo, pois mesmo que a instituição não puder lhe pagar, você conta com a proteção do FGC ( Fundo Garantidor de Crédito ), que irá lhe proteger para valores de até R$ 250.000,00.
  • Fundo de Renda Fixa

    Os Fundos de Renda Fixa são constituídos na forma de FIF (Fundo de Investimento Financeiro) ou FAC (Fundo de Aplicação em Cotas).
    Os recursos são aplicados em títulos de renda fixa, que são emitidos por entidades públicas e privadas. Sua rentabilidade pode ser variável, e para caracterizar essas diferenças, eles são classificados como pré-fixados e pós-fixados.
    A rentabilidade de um Fundo de Renda Fixa depende muito do tipo do título alocado, bem como do seu prazo. Os Fundos tem como base de rentabilidade a Taxa Selic, líquidos da taxa de administração e do Imposto de Renda.
    A taxa de Imposto de Renda será menor quanto maior o prazo aplicado. O imposto é aplicado no resgate da aplicação.

    Para todas as aplicações em Renda Fixa que tem incidência de IR, são utilizadas as alíquotas abaixo:

    Tabela de alíquotas de Imposto de Renda
    IR no resgate de aplicações com prazoIR sobre o rendimento
    De até 180 dias22,5%
    De 181 dias até 360 dias20%
    De 361 dias até 720 dias17,5%
    Superior a 721 dias15%