Palavras do Gestor


Ibovespa –apesar da alta volatilidade, subiu no mês 0.95% e 23.15% no ano. Fechou a
108.233 pontos, recorde histórico nominal;
Estrangeiro continuou tirando dinheiro do mercado, saiu R$ 8,8 bi no mês e R$ 39,25 bi
no ano;
Dólar – com a 2ª maior valorização do ano, só perdendo para agosto, subiu 5.49%,
fechando a R$ 4,22; BC precisou fazer alguns leilões para conter o ímpeto da moeda
americana, depois de atingir o recorde nominal de R$ 4.258, no fechamento de 27/11.
A frustração da disputa do estrangeiro no leilão do Pré-Sal, ajudou a puxar o dólar para
cima. Num primeiro momento, o mercado saiu vendendo dólar com a expectativa do
estrangeiro levar alguns blocos e trazer dinheiro para o Brasil, mas como isto não
ocorreu, a cambio reverteu a tendência;
Inflação -IGPM + 0.30% no mês e 5.11% ano- IPCA 0.51%, puxada pelo aumento da
carne que contribuiu um aumento de 0.22 pp. acumulando 3.55% no ano, devendo ficar
abaixo da meta de 4.25%. Para 2020, a meta ficará em 4.00%;
PIB-superou as expectativas e cresceu 0.6% no 3º tri 2019, a projeção para 2019 é um
crescimento de 1.00% e para 2020 2.24% segundo o relatório Focus; A atividade
econômica começa a melhorar e dá sinais de crescimento segundo o relatório do BC;
A América Latina começa dar sinais de mudanças mais à direita- Evo Morales sai na
Bolívia- Luis Lacalle Pou, do Partido Nacional de direita vence no Uruguai;
Estado Unidos e China se aproximam mais de um acordo comercial, aliviando a tensão
nos mercados. FED deverá encerrar os cortes de juros na próxima reunião do FOMC;
Já o nosso BC, deverá cortar mais 0.50%, atingindo 4.50% e encerrar o ciclo de baixa,
na próxima reunião do COPOM em 11 de dezembro. Algumas instituições financeiras
acreditam em mais 0.25% na reunião de fevereiro. Nós acreditamos na manutenção de
4.50% ao longo de 2020;
Continuamos otimistas para o mercado de Bolsa, principalmente no setor de varejo,
consumo, construção civil e proteína animal, além de algumas ações específicas como
Petrobras e Vale;
Na próxima Palavra do Gestor no início do ano, divulgaremos nossas estimativas para
2020.

Rodrigo Badra Tamer
Gestor RTI Vertex Investimentos

Informações Complementares – Empresas

Aramco: A empresa foi criada em 1933. Representando 10% da produção mundial,
possui a 2ª maior reserva de óleo e gás do mundo com 266,2 bilhões de barris. Realizou
IPO, com a venda de somente 1,5% do capital total. A empresa foi avaliada próximo de
US$ 1,7 trilhão.

Dasa: A companhia anunciou a fusão com a Ímpar, segunda maior rede hospitalar, dona
do Hospital 9 de julho (SP) e do São Lucas (RJ), com mais de 1.800 leitos. No anúncio
da fusão, o valor de mercado estimado era de R$ 29 bilhões com receita de R$ 7,1
bilhões. Hoje somente o valor de mercado da Dasa está em R$ 28,2 bilhões. Nos últimos
dias, a empresa anunciou aumento de capital de R$ 10 bilhões, valor atribuído às ações
da Ímpar, que serão contribuídas para a integralização das ações da companhia a serem
emitidas no contexto do aumento de capital.

JBS: O BNDESPar anunciou a venda de 50% de sua participação na companhia. Na data
de hoje, o valor de mercado da JBS atinge o montante de R$ 16 bilhões, assim, o
montante da venda será aproximadamente de R$ 8 bilhões.

Klabin: No call do 3T19, a companhia sinalizou outubro e novembro com fortes vendas,
ainda colocando pedidos para dezembro, evento atípico para esse período do ano. Tudo
indica que o nível de atividade está bem forte tanto no mercado interno como no externo.

Liquigás: 100% da empresa foi vendida por R$ 3,7 bilhões para a Copagaz. A Petrobras
conseguiu um adicional de R$ 1 bilhão frente as negociações anteriores com o Grupo
Ultra. A Itausa terá participação nesta operação, através de aporte de R$ 1,4 bilhão na
Copagaz, passando a deter 49% do capital da empresa. A Copagaz foi fundada em 1955
em Campo Grande, com esta aquisição será a líder no setor de distribuição de gás.

Magazine Luiza: No follow on no último mês, a companhia conseguiu levantar R$ 4,7
bilhões. Com a forte valorização, já de caso pensado, parte desses recursos serão
utilizados para ampliar ainda mais o marketplace e a área tecnológica.
Marfrig: O valor de mercado atual está próximo de R$ 7 bilhões. Segundo fontes do
mercado, o BNDESPar que possui 33,7% de participação na companhia pretende vender
próximo a R$ 2 bilhões da sua participação. A empresa está em período de silêncio por
conta desta operação. Ainda, anunciou aumento de participação na Nacional Beef de
51% para 82% pelo valor de R$ 3,6 bilhões.

Leilão Pré-Sal: O leilão frustrou o mercado, já que os recursos arrecadados seriam
para abater sua dívida. Como não houve interesse dos investidores estrangeiros, a
Petrobras ficou com grande parte das ofertas. Em Itaipú e Búzios pagou R$ 63 bilhões.
Somente em Búzios as chinesas CNOOC e CNODC participaram com 5% cada uma. Na
Itaipú, a Petrobras ficou com 100%.

Petrobras BR: No call de encerramento do 3T19, a companhia sinalizou que possui
vários imóveis próprios, que estão alugados. Estima-se que os valores giram em torno
de R$ 1 bilhão. No 3T19 encerrou com dívida líquida de R$ 2,3 bilhões, 0,80x
dívida/ebitda, índice já bastante baixo. Apesar disso, a BRDT, após o follow on, está
correndo atrás de maior eficiência, já que a atual rentabilidade é de R$ 70/m3 enquanto
a concorrência atinge R$ 100/m3. Estimamos que nos próximos anos, a BRDT irá atingir
maior eficiência com maior rentabilidade. Em 04/12, o jornal Valor Econômico, sinaliza
que a Petrobras tem intenção de fazer uma nova oferta de ações da BRDT em 2020.

XP: Hoje, dia 10/12/2019, o IPO da XP está sendo precificado. Segundo informações
que circulam no mercado, o valor total está girando ao redor de US$ 18 bilhões (R$ 75
bilhões), valor este, muito superior ao estimado anteriormente de R$ 60 bilhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *